QUEREM TER FILHOS MAS NÃO QUEREM SER MAES..

A multimilionária Gigi Jordan admitiu durante seu julgamento nesta quarta-feira (8) ter matado seu filho de 8 anos, mas negou ter forçado a criança a ingerir drogas, segundo o jornal "New York Daily News". Gigi é acusada de ter forçado a criança a engolir um coquetel tóxico de analgésicos e outras drogas em um quarto de um hotel de luxo em Manhattan em 2010.

Em fevereiro de 2010, Gigi e seu filho, Jude Mirra, foram encontrados em uma suíte de hotel de US$ 2.300 a diária. O menino estava morto por overdose e mais de 5.800 comprimidos estavam espalhados.

Durante seu depoimento nesta quarta, a mulher negou ter agido com violência para forçar a criança a ingerir as drogas, mas admitiu ter dado uma dose letal de drogas para o menino e ter também ingerido parte delas.

O menino tinha problemas de saúde – ele foi primeiramente considerado autista, mas depois recebeu diagnóstico de anormalidades no sistema imune, transtorno de estresse pós-traumático e outros problemas, de acordo com os documentos judiciais da acusada.

Gigi foi descrita pelos promotores como uma assassina calma e calculista, que envenenou seu filho único e, em seguida, quando o menino já estava morto, transferiu dinheiro de seu fundo.

Durante a audiência desta quarta, o advogado da acusada a questionou sobre o dia do crime. “Senhora Jordan, enquanto Jude estava em estado de coma, você subiu sobre ele, deu um soco em seu nariz, segurou seu rosto com força, abriu sua boca e forçou drogas líquidas em sua garganta?”, perguntou o advogado.

Notícias

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!